El Calafate

02:18


El Calafate é uma cidadezinha da Patagônia Argentina bem próxima da fronteira com o Chile, localizada na província de Santa Cruz.

Um local super encantador e que lembra bastante Campos do Jordão, com aquele estilo bem europeu, e tem ganhado cada vez mais popularidade entre os turistas, em razão da sua excelente gastronomia, estrutura e receptividade.


A cidade é a base ideal para conhecer o Parque Nacional Los Glaciares e a cidade de El Chaltén (considerada a "Torres Del Paine" da Argentina).

QUANDO IR:

Apesar de nós, brasileños, sempre associarmos "gelo" com inverno, a melhor época para visitar o lugar é nos meses mais quentes (que já são bem frios, garanto). Não aconselho ir no inverno, pois muitas das atrações podem estar fechadas.

Aqui não vale aquele raciocínio de ir em baixa temporada para pegar o lugar "vazio", pois pode ser que você nem consiga fazer os passeios. A alta temporada vai de outubro a abril. 



Fomos no início do mês de outubro, e não pegamos "muita gente". A cidade estava pacata e com disponibilidade de passeios. No primeiro dia pegamos chuva, no segundo estava nublado e no terceiro abriu um sol maravilhoso!!!

O clima muda constantemente, aplica-se o mesmo que disse sobre Torres Del Paine: lá quem manda é o tempo.


COMO CHEGAR:

A opção mormente utilizada pelos turistas é através de voos saindo de Buenos Aires. Mas também dá para conhecê-la saindo de Punta Arenas ou Puerto Natales.

É comum ouvir falar de pessoas que vão para El Calafate e depois fazem um bate-volta até Torres Del Paine, no Chile. Nós fizemos exatamente o contrário!!! 😂

Se você está em Torres del Paine e quer conhecer El Calafate, e vice-versa, aconselho alugar um carro. Existem excursões que fazem esse translado, mas são bem cansativas e corridas.

A DICA DE OURO: reserve o carro com antecedência para evitar surpresas, pois não tem muita disponibilidade de veículos. Reservamos antecipadamente pelo Rentalcars, um site que concentra as maiores locadoras do mercado, e ainda é possível analisar os preços.

Caso opte por cruzar a fronteira, lembre-se de avisar no ato da locação, pois eles emitem um documento específico para ser apresentado na aduana, além de ser cobrado uma taxa correspondente aos dias em que você estiver no outro país. Ficamos 3 dias e nos cobraram US$ 120. Isso mesmo, EM DÓLARES!!!!!

Passar pela aduana do Chile é um pouco mais difícil, pois eles são bem criteriosos com a documentação do veículo e com a sua. Todas as maletas são colocadas no raio-x no retorno e não deixam passar praticamente nada de origem animal.

OBS: AO FAZER IMIGRAÇÃO NO CHILE, ALÉM DO CARIMBO, VOCÊ RECEBE UM PAPEL COM MAIS ESPECIFICAÇÕES. POR FAVOR, GUARDE COM CARINHO!!! POIS ELES COBRAM.

A respeito do trajeto entre o Chile e a Argentina, a melhor rota é pela "RUTA 40". O google maps dá uma opção de um atalho que corta um bom caminho. Mas vai por mim: não recomendo!!!

Parada na estrada para tirar uma foto do estepe patagônico. A vantagem por ir pelo atalho é o visual 
É uma estrada de terra de uma qualidade duvidosa, e sem contar que o lugar é extremamente ermo! Não tem uma alma viva por lá.

No fim, você tem que reduzir tanto a velocidade com o medo de furar um pneu, que o atalho acaba nem valendo a pena. É melhor gastar um pouco mais de combustível, mas ter segurança e conforto. Na volta não pensamos duas vezes e voltamos pela estrada.

QUANTOS DIAS FICAR: 

Acredito que três dias completos sejam suficientes para desfrutar das principais atrações da cidade e região. Uma sugestão de roteiro seria:

1º DIA: Parque Nacional Los Glaciares (a manhã seria para conhecer o perito moreno pelas passarelas, almoçar na lanchonete do parque e fazer o Mini trekking à tarde e depois andar pelo centrinho da cidade). Se Tiver mais dias aconselho dividir esse passeio, achei um pouco corrido fazer os dois no mesmo dia!

2° DIA: Fazer um full day em El Chaltén;

3° DIA: Fazer o passeio do Ríos de Hielo Express e conhecer o Glaciar Upsula (que pasmem, é maior do que o perito moreno, todavia só é visitável de barco).

O QUE FAZER (COMER):

Além do Perito Moreno, um dos melhores programas a se fazer na cidade é COMER!!! O local é repleto de bons restaurantes, chocolaterias e fábricas de alfajores.

A maioria dos atrativos fica concentrado na Avenida Libertador San Martin e arredores. Você não pode deixar de experimentar uma iguaria local que é o cordeiro patagônico assado em fogo de chão.

Restaurante La Tablita

Peça umas empanadas de entrada e harmonize com um bom vinho argentino!!! Como sugestão de restaurante temos o  La Tablita, que está entre os melhores de El Calafate, não deixe de conhecê-lo.

Finalize com uma deliciosa sobremesa com doce de leite
Restaurante Casimiro também é uma opção para quem quer provar o famoso cordeiro. Lá tem uma promoção no almoço que é "cordeiro em dose dupla". Paga-se um e o segundo sai de graça.
Sanduíche de truta patagônica no restaurante Wanaco
Não deixem de experimentar essa cerveja. Simplesmente divina!!! 
CÂMBIO:

Uma dica para quem vai visitar a cidade é levar dólares ou fazer a troca antes da sua chegada. Lá tem pouquíssimas casas de câmbio, e elas ainda não abrem durante o final de semana.

A maioria dos lugares não aceitam reais, ou quando aceitam desvalorizam muito a ponto de nem compensar.

Alguns restaurantes aceitam dólares como pagamento e te dão o troco em pesos. Foi assim que a gente conseguiu trocar nosso dinheiro. Pois chegamos em um sábado e já não tinha nenhuma casa aberta.

Os cartões de crédito/débito são bem aceitos por lá. Paguei quase tudo no cartão, até mesmo os ingressos para a entrada para o Parque Nacional Los Glaciares. Assim, não esqueça de habilitar o seu cartão para uso no exterior.

PASSEIOS:

A maioria das agências de turismo ficam na Avenida Libertador. Aproveite o dia de sua chegada para olhar as atrações e já fechar os pacotes correspondente aos dias que tiver.

A maior agência de lá é a Hielo y Aventura. Eles ofertam 3 passeios: Mini Trekking, Big Ice e Safari Náutico.

Se não quiser fazer todos indico escolher o Mini Trekking, pois além da caminhada você ganha a "navegação" junto. A excursão inicia-se no porto "Bajo de las Sombras", que fica antes do mirador da geleira, no Parque Nacional Los Glaciares.  Chega-se na outra ponta do rio, na parte mais ao sul da geleira do Perito Moreno.

Dá para fechar o Mini Trekking no próprio parque, mas aí vai depender da disponibilidade do dia. Lá não aceita cartão de crédito, então tem que pagar em "efectivo". São 3.5 mil pesos, aproximadamente, 100 dólares por pessoa.

Dentre as principais atrações estão: Perito Moreno, Ríos de Hielo Express (conhecer as Geleiras Upsula e Spegazzini), Laguna Nimez (para ver os flamingos), bate-volta a El Chaltén, Estancia Cristina, Glaciarium e os Bares de gelo (Yeti Ice Bar e o Glaciobar).


É uma delícia de lugar!!! 💓

Beijos e até a próxima!!!


VEJA TAMBÉM: TREKKING NO PERITO MORENO

Você pode gostar também

0 comentários

MAIS ACESSADOS

FANPAGE

AUTORAL

Todos os textos são autorais e estão assegurados pela Lei nº 9.610/98. Sendo proibida a sua reprodução total o parcial. Todas as fotos contidas nas postagens são autorais.