Pirenópolis - GO

07:50

Um dos símbolos e atrações turísticas da cidade são essas estátuas do Astrogildo (que reproduzem os mascarados durante as Cavalhadas da festa do divino).
Situada a cerca de 150 km de Brasília, Pirenópolis é uma linda cidadezinha do estado do Goiás e um dos principais roteiros naturais do Centro-Oeste.

Recheada de atrativos, Pirenópolis conserva o seu estilo colonial e bucólico, remetendo a outras cidades históricas também fundadas na época do Ciclo do Ouro (Goiás Velho, Paraty, Tiradentes, dentre outras).

Suas ruas são repletas de casarões, igrejinhas e construções deslumbrantes, que misturam características do neoclassicismo ao estilo colonial. E é por essas razões que, em 1989, a cidade fora tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Se você ainda está procurando um lugar para passar o feriado do carnaval, ainda dá tempo de escolher “Piri” como sua próxima rota!
Ponte Velha - A ponte sobre o Rio das Almas foi construída entre 1899 e 1903.
Para quem gosta de Carnaval de rua, lá acontece todos os anos o chamado “Carnaval Cultural”, na Rua Direita próxima à Igreja Matriz. A rua fica totalmente enfeitada para receber o evento, em clima carnavalesco e bem descontraído.

A cidade fica bem cheia nessa época do ano, e para aqueles que não são “foliões” de plantão (ou simplesmente querem fugir do carnaval), podem optar pelos passeios aos atrativos naturais da região.

  • Onde ficar 

Pirenópolis tem inúmeras opções de hospedagem, várias pousadas e hotéis que chegam a beirar verdadeiros SPA’S (como exemplo, a Pousada dos Pirineus, Pousada Tajupá e Divina Pousada).
Mas sempre dou preferência para aquelas que ficam mais próximas ao centro histórico. Assim, dá para sair andando e fazer tudo a pé.
Da última vez que nós fomos, ficamos na Pousada Casa Grande. O local é super aconchegante, o café-da-manhã é bem variado e o jardim é uma gracinha – recomendo!
Pousada Casa Grande

  • O que fazer 

Pirenópolis não é uma cidade muito grande, e é exatamente isso que deixa esse lugar tão acolhedor!
Mas não se engane em pensar que, por ser pequena, não terá muita coisa a fazer. Piri tem um leque bem variado de opções, que vai desde comprinhas ao turismo ecológico e de aventura.
No centro histórico tem, basicamente, duas ruas principais: uma voltada a lojinhas de artesanatos e, a outra, que concentra a maior parte dos restaurantes da cidade.
Restaurante e Cachaçaria do Dill -  Comida muito boa e cerveja gelada, além de várias opções de Cachaças (que nem preciso dizer que amo, né?!) 
Restaurante Dona Cida - Comida típica goiana, com direito a arroz com pequi e galinhada caipira.
Cafeteria Pé di Café - Lugar maravilhoso!
Ir andando por todo o centro é um ótimo programa, passear pelos casarões e conhecer os Museus, além de passar nas lojinhas, claro – reserve um tempinho para fazer isso.  



Considerada a capital das joias artesanais em prata e pedraria, não tem como não se apaixonar pelas peças. Além das incontáveis lojas, na pracinha tem uma feirinha alternativa (com preços mais em conta), onde é possível encontrar várias bijuterias e artigos para decoração.

Atrativos Naturais 

Mas quando o assunto é natureza, Pirenópolis dá show nesse quesito. Cachoeiras de fácil acesso, com calçamento em pedras na maior parte do trajeto e, ainda, guardam proximidade com a cidade.
Mapa extraído do Google

Cachoeira das Araras



Saindo do Centro Histórico de Pirenópolis em rumo à Cachoeira do Rosário, passamos para conhecer a Cachoeira das Araras (18km do centro). O local é de fácil acesso, para-se o carro bem próximo à Cachoeira e a trilha não é nada lá significativa (cerca de 100 metros).



Ótimo local para levar as crianças, pois o poço da cachoeira é bem rasinho, e ainda consta com excelente estrutura – churrasqueiras, duchas, quiosque e banheiros.
Paga-se uma taxa de R$ 20,00 (vinte reais), para desfrutar da Cachoeira.
Cachoeira do Rosário 



A ida até a Cachoeira do Rosário vale super a pena. A propriedade onde fica a cachoeira é de uma beleza única, que a cada pedacinho da trilha é uma sensação ímpar.

Chegando-se lá, você já se depara com um chalezinho rústico, que cativa os olhos com o seu sutil charme.

Além da Cachoeira, o local tem várias piscinas naturais, alguns mirantes e uma gruta.



Uma das piscinas naturais a caminho da Cachoeira do Rosário
Entrada para a Gruta
O preço, incluindo almoço, é de R$ 90,00 (noventa reais) por pessoa. Caso queira só conhecer a cachoeira, paga-se uma taxa de R$ 45,00 (quarenta e cinco reais).
Ao fazer a trilha de volta você encontrará vários outros poços
Logo após a Cachoeira do Rosário, fica a dos Dragões que ainda quero conhecer!
Cachoeira do Abade



A reserva do Abade abriga uma das cachoeiras mais conhecidas de Pirenópolis, que leva o mesmo nome da propriedade.
O local é bem tranquilo de se chegar, e dispõe de um centro de informações turísticas, onde explicam o mapa e as opções de trilha.  Há duas trilhas, uma mais longa e outra mais curta.

A mais longa é denominada de Trilha do Vale (2,5 km), que tem como atrativos os mirantes, 4 cachoeiras, além de uma piscina natural e o acesso a grande ponte.


Cachoeira do Sossego
Mas para quem está com criança, ou dispõe de pouco tempo, a opção é a segunda trilha (cerca de 400m), que tem acesso praticamente direto à cachoeira do Abade.
Na reserva, também tem um restaurante com comida típica goiana.
A taxa de visitação é de R$ 30,00 (trinta reais) por pessoas (fora o almoço).
Na ocasião, fizemos a trilha do Vale, e ressalto, vale super a pena!


Você pode gostar também

15 comentários

  1. aah que charme Pirenópolis! Não conheço e fiquei com vontade de pegar um feriado prolongado e ir.. adorei o post

    ResponderExcluir
  2. Olá! Sempre tive vontade de conhecer a cidade e suas cachoeiras, mas a distância do RJ faz com que tenha que ser uma viagem mais bem planejada e com mais tempo para mim. Você mencionou o carnaval, considera os 4 ou 5 dias o suficiente para conhecer o lugar? Sabe dizer se a cidade e principalmente as cachoeiras ficam muito cheias nessa época? Ou seja é valido ir no carnaval mesmo? Pois pelos dias seria um otim feriado para mim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Como todo feriado as cachoeiras tendem a ficar mais cheias, mas tem muitas atrações na cidade, além do charme das festas de rua também. Então, depende muito do seu perfil e o que espera da cidade. Se não se incomodar muito com as atrações um pouco mais cheias, acho super válido ir no carnaval. Eu tbm não tenho muitas férias, e acabo sempre usando um recesso prolongado pra conhecer os locais. E olha, tenho gostado bastante. Nessas épocas, algumas precauções, como reservar carro e pousada com antecedência, é sempre bom ;)

      Excluir
  3. Que delicia ler post sobre essa cidadezinha histórica! Frequento desde que sou criança e sempre fui apaixonada... Muito legal e ótimas fotos!

    ResponderExcluir
  4. Com meu marido, estavamos pensando em dar um pulo em Goiás visitar a família e falei de Pirenópolis, lugar onde ja passamos um dia o ano passado. Adorei essa parte "natureza"da cidade.
    Se eu for voltar, qual mes aconselharia ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruno, tudo bem?!

      Para aproveitar bem essa parte da natureza tem que evitar as épocas de chuva. Pois fica sujeito a trombas d'água nas cachoeiras. Esse período começa em outubro e se estende até meados de dezembro.

      Mas até mesmo nessa época é possível aproveitar bem a cidade. Tem muitas opções de restaurantes, e o centro histórico é uma fofura!


      Excluir
  5. Piri é puro charme. ❤️ A natureza sabe surpreender nesse lugar. Adorei seu relato! Super completo para na hora de planejar uma viagem à cidade.

    ResponderExcluir
  6. Ahh Piri está em minha listinha faz tempo, sou doida para conhecer. Pena que é mto longe de onde moro preciso de uma programação antecipada. Gostei da dicas, amo cachu e centro o centro histórico da cidade. Adorei o post,inclui no meu meu roteiro suas dicas bjs

    ResponderExcluir
  7. Esse post caiu como uma luva. Estava com muita vontade de visitar a cidade e foi ótimo ler suas dicas. Alguns amigos já haviam me falado que é tudo de bom. Adorei a Pousada Casa Grande, vou tentar ficar por lá. Vi o comentário do Tiago e realmente fiquei curioso com a quantidade de dias. Acha que em um feriado menor do que o carnaval rola de conhecer bem as cachoeiras?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uns 3 dias já é suficiente para conhecer bastante coisa, ou até mesmo um final de semana. Tire um dia para as cachoeiras e outro para andar pela cidade.

      Dá tranquilamente ;)

      Excluir
  8. Essa cidade é um charme. Em cidades assim também prefiro ficar próxima ao centro histórico, viabilizando o máximo possível um roteiro a pé, para sentir o lugar. A natureza desse lugar é incrível, uma ótima pedida pra quem gosta, assim como eu, de ecoturismo.

    ResponderExcluir
  9. Eu simplesmente AMO essa cidade. Acho um charme! Posso inverter os papéis aqui? Posso te dar uma dica? Em sua próxima ida à Piri, tente tomar um brunch na fazenda Vaga-Fogo é o MELHOR café da manhã e almoço que eu já tomei na vida. Recomendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já ouvi falar muito bem mesmo!!! Da próxima vez eu vou com certeza! Obrigada pela dica

      Excluir
  10. Eu já estava super afim de ir a Pirinópolis, agora estou looouca! Adorei a Cachoeira do Rosário , qual foi a sua favorita? Ouvi dizer que tem uns cafés coloniais em algumas fazendas,deve ser bacana, né?

    ResponderExcluir

MAIS ACESSADOS

FANPAGE

AUTORAL

Todos os textos são autorais e estão assegurados pela Lei nº 9.610/98. Sendo proibida a sua reprodução total o parcial. Todas as fotos contidas nas postagens são autorais.